Tempo de Estudante

Já lá se vai o meu tempo de Estudante. Mas Coimbra não pára, e apesar de longe da vida académica, este ano tenho sentido de perto, todos os dias desta semana, o verdadeiro espírito académico que se vive nesta cidade.
Hoje apetece-me recordar o meu percurso e experiência.
Em Setembro de 2002, eu e o meu amigo Nuno, entramos com o pé direito na Faculdade de Economia cheiinhos de medo das temidas praxes e doutores. E nem foi preciso chegar à porta da faculdade para sermos logo reconhecidos como caloiros e adoptados por madrinhas e padrinhos.
Eu confesso que não fui muito praxada, acho que fui uma rara excepção naquele dia, por incrível que pareça fiquei a assistir à praxe dos caloiros ao lado dos doutores.
Entre jantares e convívios, o primeiro ano passou, muitas saudades daquele ano, vestir o fato académico pela primeira vez, a primeira queima, a serenata, o cortejo,...
Dois anos se passaram, muito estudo, põe grelo, tira grelo. E chegou finalmente o “ano do carro”! Estávamos em 2005…
Foi um ano a preparar o dia do Cortejo. Este foi sem dúvida o melhor dia que vivi em Coimbra, o dia em que fui no fantástico 13…mas antes dele muito trabalho, muitas horas a fazer flores vermelhas e brancas, a vender canetas e isqueiros, a assistir a reuniões e mais reuniões. Mas valeu apena, porque o espírito vivido no “SOS economia” compensou todo esse esforço.
Em 2007, fui finalista, pus a Cartola e Bengala, benzi a minha pasta e despedi-me da Queima e da Vida Académica.
No presente, trabalho mesmo ao lado do largo D.Dinis, e aqui observo o que é Coimbra!

E para Coimbra não vai nada, nada, nada. TUDO!!!

Saudações Académicas

4 comentários:

João Bastos disse...

Bem, estava aqui a pensar no que haveria de dizer, no entanto confesso que não é fácil. Sempre ouvi dizer que Coimbra já não é o que era, mas o que é certo é que há um certo encanto nesta cidade enquanto estudante. Poderão depois dizer que Lisboa é que é, ou actualmente que Aveiro é que está na moda. Epa, não me lixem... Onde é que existem tradições como em Coimbra? Belas tradições, outras nem por isso, mas o que é certo é que perduram no tempo. Com mais copos ou menos copos, as pessoas continuam a gostar de COIMBRA. E em Aveiro ou outra cidade qualquer, duvido que haja uma tasca como o Pintos.

Por isso eu apenas digo: até sempre cidade dos estudantes!

Nadya disse...

Coimbra é coimbra ...

Cada vez que se vê um estudante trajado dá uma saudade ...

é tempo que ja nao volta!

Dori disse...

Opa, que saudades me deixaste tu... Sei bem o que é trabalhar na Alta na altura da Latada ou da Queima, é assistir a tudo bem de perto, mas já do lado de fora... já passou o nosso tempo, temos que dar lugar aos próximos. Mas que deixa muitas saudades, isso deixa. E que belos momentos os do 13! ;)
Beijinho grande, com saudades de ti, também! Vê lá se vais ao jantar do carro agora na Latada!

Vanda disse...

Já tinha escrito um comentário mas acho que não recebeste pq não confirmei... adorei o post!! Até dá vontade de chorar principalmente a mim já casada e mãe de filhos!!! VIVA A VELHICE!!

Enviar um comentário