Hoje eu vou pagodear

Hoje tirei um bocadinho da minha manhã para pesquisar acerca do significado e origem do termo “Pagode”.
No presente, “Pagode” é considerado como um género musical brasileiro, mas nem sempre foi assim, na verdade, este termo é bastante antigo, e a sua origem provém das festas que eram feitas pelos escravos nas senzalas.

Com o fim da escravatura, este nome foi adoptado no Brasil como forma de simbolizar festas cariocas recheadas com muita comida, bebida e samba! Só após a década de 70, é que se começou a associar os sambas feitos por grupos musicais brasileiros ao termo “Pagode”, e assim o género se espalhou!

Deixo-vos aqui fantásticos pagodes, e alguns nomes dos mais conceituados pagodeiros do Brasil :)

- Fundo de Quintal: Hoje eu vou pagodear / A Batucada dos nossos tantãs / Não tá nem aí

- Jorge Aragão: Coisa de Pele / Conselho / Do fundo do nosso quintal

- Beth Carvalho: Camarão que dorme a onda leva / Coisinha do pai

- Zeca Pagodinho: Uma prova de amor / Deixa a vida me levar / Verdade

Em Portugal, nos últimos anos, começaram a surgir cada vez mais grupos musicais que seguem este estilo.

Na Figueira da Foz, destaco claro “Bagunço no Boteco”, não fosse eu passista Mato Grossense e este grupo formado por elementos da bateria desta escola.

Não faltem aos pagodes do Bagunço pois eles são sempre recheados de surpresas!!

E em Portugal, o grupo mais antigo e conceituado, o grupo "Samba Lêlê".

"Não deixe o samba morrer
Não deixe o samba acabar
O morro foi feito de samba
De Samba, prá gente sambar..."
(Alcione)

Numa roda de samba perto de si... :)

2 comentários:

João Bastos disse...

Quando houver ja sabes!!! Gosto de ver meninas a abanar o rabiosque!!
beijoca

Dori disse...

Olá olá!
Como está a menina?
Só para dizer que tens uns presentinhos para ti no meu blogue. :)
Beijinho grande

Enviar um comentário